Histeria e Stabilos

Concurseiro que é concurseiro está sempre em busca de uma boia. Sim. Uma boia. Porque estudar para concurso não é mole e a sensação de “afogamento” é constante. Bom, pelo menos é assim para a maioria.

A boia é uma metáfora, claro. Mas tenho certeza que quando eu falei boia você entendeu direitinho. Aqueles cursos-cilada que você já sentia que tinham algo de errado, mas que você embarcou mesmo assim são boias. Aqueeeeele de técnicas a jato de leitura (que quando você terminava de ler não havia entendido nada). Tem aquele também das técnicas infalíveis de memorização ou aquele curso com um coach mega animadão que te prometeu a aprovação (e se você está aqui me lendo entendo que não rolou). No fundo, você sabia que eram furadas. Mas embarcou e gastou sua grana suada para ter um retorno pífio ou inexistente. Por quê? Porque histeria comove.

Quando a cabeça está cheia de questionamentos e medos e o desejo de aprovação é ardente, a histeria é tudo o que a gente quer. Queremos certezas, mesmo sabendo que elas não existem. Queremos promessas, mesmo sabendo que são vazias. Queremos acalento, mão amiga, coach animadão e frases feitas. Métodos de estudo mirabolantes. A aprovação, diante de sua urgência no coração, fica em segundo plano. Você quer mais se sentir melhor do que estar de fato no rumo certo. E eu te entendo. A gente prega peças na gente. E cria armadilhas. E cai, pasmem. Histeria dá ressaca.

Imagina chegar para o semi-afogado e mandar o cara nadar. Que graça isso tem??? Ele pode até saber nadar e ter fôlego, mas na hora do aperto, do desespero, da falta de clareza mental (pela qual todos nós passamos várias vezes ao longo da vida), ele quer a boia. Mesmo que ela esteja furada.

Sou coach e o texto pode estar parecendo um contrassenso para alguns. Afinal, o coach não é para “animar” o aluno? “Você vai passar!!! Uhuuu!”. Estuda não pra ver.! Acho que posso estar causando decepções neste momento. Ainda bem que decepção não mata, ensina! Minha abordagem é “mandar a real”. A "real" é preciosa. Quem manda a real quando a gente está no olho do furacão e fica com o discernimento prejudicado devia virar amigo eterno, né não?

Bom, recomendo fortemente que NADEM!

Também sugiro que calem a histeria interna. Abstraiam a externa. E façam o simples, o real, o pé no chão, o executável, o que funciona de verdade. Mas é para fazer TODO DIA. É cronograma, metas de volume, sistema de revisão constante, material bom, coach sério (ou artigos/livros sobre como estudar e se organizar) e MUITO ESFORÇO PESSOAL. MUITO ESTUDO FOCADO. Sem mágica, sem mistério. Quase todos os atalhos te levam para o penhasco. Seja sábio.

Resumindo: Coloquem as stabilos (ou bics, como preferirem) para jogo. A boia não existe. Sorry. Not sorry.

Abs

Gabriela


Conheça o Curso de Inglês para concmais inovador do momento: clique aqui.

Veja também

Deixe seu comentário