​Conteúdo extenso e disciplinas novas no edital. E agora?!

Olá, Prolunos!

Como vão os estudos?

Quando entramos no mundo dos concursos públicos, a máxima que sempre devemos levar é de que os estudos devem ser iniciados com antecedência, antes da publicação do edital. Nesse período é uma lapidação do conhecimento, com aprofundamento de todo o conteúdo e, claro, reais possibilidades de um resultado positivo. Até então nada que você não saiba, não é mesmo?! Mas muitos fatores podem impossibilitar tudo isso: o seu concurso que ainda não foi autorizado, o trabalho junto com estudo, a necessidade financeira batendo à porta, editais saindo com disciplinas que não estavam em seu cronograma, mudança de foco após um resultado pouco favorável em outro concurso que fez. Pois bem, caso se enquadre nesse grupo, o meu papo hoje é com você.

Saiu o edital e você resolveu focar nele. Daqui a uns dois meses, aproximadamente, será a prova. Já tem em mãos vagas, inscrições, provas, critérios de avaliação e, o principal, o conteúdo programático. “Nossa! Muito assunto. Não vai dar tempo. Mais um concurso que não vou passar. Essas três disciplinas eu nunca tinha estudado antes”, certamente pensou isso. Calma! Primeiro vamos deixar esse pessimismo de lado. Segundo, o nosso foco hoje aqui é ajudar a superar lacunas de tempo e de disciplinas que foram surpresas no edital.

A dinâmica de estudo após o edital muda quase que completamente. É preciso se reprogramar. No entanto, alguns pontos permanecem crucialmente necessários e quadro de horários é um deles. Analise quantos dias efetivos de estudo terão até a prova e realoque as disciplinas. Para tanto, leia atentamente o edital e estabeleça horários maiores na semana para as matérias que você ainda não viu ou para as que têm dificuldades.

Reprogramando sua rotina diária, separe as disciplinas básicas e específicas e veja o peso para cada uma delas. Claro, seu tempo maior será dedicado ao peso maior. Nas que você já estudou antes, leia bem o edital para saber se foi acrescentado algo novo nelas e que você desconhece a teoria. Este momento requer ainda mais atenção, pois alguns editais trazem disciplinas agrupadas sob o título de outras. Nos assuntos que você já tem conhecimento (estudou em outros momentos teoria, por meio de livros, leis, videoaulas..), não será necessário gastar energia demais repetindo tudo isso, devendo ser apenas revisados, através de seus resumos, destaques de leis e, claro, com questões. Foque nelas. Muitas. Toneladas. Ainda mais se não conhecer bem o estilo da banca.

Mas e com relação àquelas disciplinas que você nunca havia estudado antes? São apenas 60 dias até a prova. Um conteúdo extenso. Humanamente impossível estudar pelo menos 1/3 de teoria de cada uma. Aqui também a estratégia consiste em RESOLVER QUESTÕES. “Como vou fazer exercício de algo que nunca vi?”, essa foi a sua pergunta, eu sei. Não é algo fácil, realmente, mas existem técnicas que nos ajudam e são bastante efetivas.

1 – responda questões comentadas. Nunca viu o assunto, é hora de responder as questões, marca o gabarito e confere a resolução que vem junto com os comentários de professores, que explicarão sobre o assunto que consta na assertiva. Dessa forma, dá para fixar a informação como se estudasse a teoria

2 – selecione questões da banca relacionadas à disciplina. Alguns sites especializados facilitam bastante nossa rotina de concurseiro. Além de uma infinidade de questões, provas e simulados atualizados, eles possuem filtros de escolha (banca, ano, disciplina, assunto, cargo..). Ao respondê-las, você vai procurar a resposta nas leis, nos seus livros, resoluções, súmulas e grifá-las, anotando ao lado o ano e a frequência com que o assunto foi cobrado pela banca. Ao final de aproximadamente 2 mil questões, certamente os inúmeros artigos de sua lei, por exemplo, estarão devidamente marcados e ainda poderá ter um mapeamento do que possivelmente será cobrado em sua prova. Além disso, estudará o que for realmente relevante para o certame e que possa colocar você dentro da “competição” pelas vagas. Para saber mais sobre Como estudar com Questões, leia este artigo do Roniere Miranda sobre assunto, é fantástico: QUESTÕES DE CONCURSO [GUIA COMPLETO].

3 – faça simulados e provas anteriores da banca. Essa etapa necessariamente viria após resolução de questões, ao passo em que seria uma projeção da prova: todas as matérias reunidas. Confira o gabarito e anote a porcentagem de erros, acertos e a pontuação, comparando-a com a que colocaria você dentro das vagas. Além disso, será uma medida de como está sua absorção do conteúdo.

Portanto, mais do que o conhecimento notório do conteúdo, o estudo antecipado e o planejamento usual (quadro de horário, teoria, revisões, questões), um resultado satisfatório em concurso público está também intrinsecamente ligado à sua estratégia. Certamente o estudo antecipado do edital é algo já comprovado de bons resultados, mas não existem previsões certeiras ou fórmulas prontas. Existe, junto com força de vontade e a disciplina, o que estudar e a forma de estudar. 

Artigo escrito por Nahiza Monteles

Veja também

Deixe seu comentário