O que fazer na RETA FINAL para o concurso?

Olá, Prolunos!

Estão na reta final de seus estudos?

Faltam apenas duas semanas para o seu concurso público. Ansiosos?! Com certeza. Estudou como deveria? Claro que a preparação deve começar antes do edital. Se começou após, que tenha se dedicado em dobro, triplo. Inclusive falamos em outro artigo(CLIQUE AQUI) sobre algumas dicas de como estudar pós –edital. Caso nenhuma dessas alternativas se encaixa a você, fica a lição para os próximos, se precisar ainda. “Prova chegando, nervosismo batendo, e eu não cliquei neste artigo para ler logo no início um ‘puxão de orelha’”, você deve ter pensado isso, não é mesmo. Mas você está certo. Hoje o nosso papo não é especificamente sobre isso.

Independente de qual seja o seu caso, existe algo que é unanimidade quando se aproxima a prova: a sensação de que não sabemos nada, ou não estudamos nada, ou que esquecemos de estudar algo. Mesmo quem se preparou bem e sabe que estudou como deveria para chegar até a aprovação, essa sensação toma conta de TODOS NÓS, nos poucos dias que antecedem o concurso que vamos fazer. Portanto, respire, mantenha a calma e veja o que trouxemos hoje para você. Vamos mostrar algumas dicas de como estudar na reta final e tirar o máximo proveito desses poucos dias que restam para ser bem aplicado no dia da prova.

MANTER O RITMO – Mantenha o ritmo que você programou. Se você tiver programado continuar forte nos estudos, que continue. Mas se tiver planejado diminuir um pouco, que também o faça, e deixe somente um ou dois dias para dormir muito bem antes da provar. Nestes dois dias antes, aumentar horas, virar noite adentro estudando deixará você com o corpo cansado, pior, com a mente cansada. A probabilidade de chegar bem exausto no dia da prova é bem grande e tudo que aprendeu até ali pode não fazer efeito.

QUESTÕES – Resolver muitas questões deve fazer parte de todo a maratona de estudos, diariamente. De acordo com os estudos do psiquiatra norte-americano, William Glasse, 80% do que aprendemos vem do que praticamos. Ou seja, o que levamos de conhecimento na hora prova advém de sua grande parte da resolução de exercícios. E na reta final, então, isso deve ser ainda mais priorizado. O momento agora é de deixar teoria de lado e fazer muitas, muitas questões da banca organizadora. Isso fixará ainda mais o seu conhecimento e, aquilo que não deu tempo estudar, vai aprender praticando e saberá como a banca vai cobrar mais ou menos no dia da sua prova. Geralmente provas da mesma organizadora que foram realizadas próximas umas das outras (4 meses, seis meses, 1 ano) vêm bastante semelhantes.

Com aqueles contéudos que você estudou bem, tem domínio, tire, por exemplo, 10 questões para cada. Já para aqueles tópicos que você não estudou bem, não estudou mesmo ou ainda tem dificuldade, tire 20 questões para cada. Na última semana, resolva todas juntas, como se estivesse fazendo a prova.

MUDE A ESTRATÉGIA – Nessas duas últimas semanas faz-se necessário até mesmo mudar seu quadro de horário. Contabilize quantos dias exatos e horas de estudo por dia faltam para a prova e divida-as entra as matérias. Essa divisão vai levar em conta o seu edital e, nesse momento, não mais só o peso atribuído a cada disciplina, mas também as matérias que você teve boa base durante a preparação, que você sabe mesmo, e as que ainda apresentam certas dificuldades para você. Para tanto, tente encaixar o máximo de disciplinas por dia e estude 1h ou 2h, para cada uma delas. Dessa forma, conseguirá estudar todas e revisar também nesse pouco espaço de tempo.

RESUMOS E MAPAS-MENTAIS – Mais do que nunca eles devem ser ainda mais utilizados nesse momento. Mas não é só ler. Leia em voz alta, como se estivesse ensinando para alguém; explique com suas próprias palavras; faça ligações com exemplos práticos; faça questionamentos como “domino mesmo esse ponto?”.

Aqui também é possível relacionar com as questões. À medida que vai resolvendo-as, com aquelas que errou ou apresentou certa dificuldade, acrescente na sua ficha-resumo um comentário sobre o conteúdo da questão até deixar sua ficha devidamente editada e mais completa possível para futuras revisões.

LEI SECA – Esta parte serve tanto para quem realmente estudou, como para aqueles que não fizeram uma preparação como queria. Com aquelas disciplinas e conteúdos que se baseiam em leis, leia novamente a “letra da lei”, como se fala. Mesmo que a banca de seu concurso não tenha como caraterística dominante cobrar friamente a lei, mas todas, de alguma forma, cobram. O conteúdo das aulas a que assistimos e os livros que lemos são baseados na lei. A maioria já vem com as atualizações, muitas, inclusive, com jurisprudências.

RELEITURA DO EDITAL – O edital é o nosso norte. É por onde devemos estar baseados em tudo. Ele nos seguirá até a nomeação. Tenho certeza que já leu e releu várias vezes, mas nas últimas semanas consiste em basicamente passar um “pente fino” sobre o que foi diuturnamente estudado e o que pode ter passado por cima; ver novamente o peso das disciplinas, o conteúdo de cada, e reorganizar seus horários; também relendo o conteúdo, analisar sobre o que pode ser o possível tema da prova discursiva, se o concurso exigir; e, tão importante quanto, rever horários da prova, materiais que podem ser levados, cor da caneta a ser utilizada, para já fixar isso em sua mente e não ter que, quase na hora de entrar na sala para fazer a prova, ter que perguntar em grupos de amigos o que precisa levar.

REVISÕES POR AULAS – Geralmente, nas duas últimas semanas, muitos cursos promovem revisões, seja por meio de aulas presenciais, seja por meio de videoaulas. É aconselhável participar, ao passo em que os professores podem tirar ainda aquela dúvida restante ou ressaltar pontos que você não estudou ou ainda apresenta dificuldade. Além, claro, dos bons e velhos macetes.

Por falar em revisão, a Proluno está com algumas revisões para concursos como ISS Teresina e Sefaz-MA. E o melhor! Aulas online e AO VIVO, com a mesma interatividade como se estivesse em uma aula presencial, podendo tecer comentários e tirar dúvidas com o professor no mesmo instante em que a videoaula ocorre. Para saber mais sobre as revisões que estão abertas e também sobre todos os nossos cursos disponíveis, CLIQUE AQUI.

UM DIA ANTES – A sua meta foi cumprida até aqui. Ou pelo menos era para ter sido. O momento agora é de estar em família, conversar sobre outros assuntos, ler um livro que não seja sobre concurso ou fazer programas leves, como ir ao cinema. Claro que tudo isso depende do método que se adequa a cada um, mas véspera de prova é para descansar a mente. É para manter o equilíbrio para o dia tão esperado. Claro! Fazer tudo isso após deixar todos os materiais organizados que levará para a prova.

PENSAMENTO POSITIVO – Existe uma frase bem famosa atribuída a Buda que diz que “A lei da mente é implacável. O que você pensa, você cria; O que você sente, você atrai; O que você acredita torna-se realidade!”. Portanto, pense que dará tudo certo. Foram meses de estudo que você não deixará se acabar com pensamentos negativos e nervosismos exacerbados.

Convém destacar, porém, que cada um encara as duas últimas semanas da forma que melhor se adequar ao seu ritmo, ao que ainda precisa e ao que estudou. Essas foram apenas algumas dicas para nortear você nesse momento em que há uma mistura de todos os sentimentos ´possíveis: estudo mais ou estudo menos; ansiedade; medo; nervosismo. Mas voltando para o meu “puxão de orelha” do início deste artigo, sabemos bem que a preparação para concurso público exige tempo. O estudo efetivo e eficaz começa meses e até anos antes de você chegar a este momento da reta final. Caso tenha feito isso, parabéns! O resultado esperado chegará breve. Caso aquela consciência martelou dizendo que você tinha como, mas não estudou como deveria, o seu resultado esperado chegará também, mas pode ser que leve algum tempo. Portanto, foque no concurso que você quer e prepare-se AGORA!

Depois conte para nós se usou as dicas e se foram válidas.

Abraços e bons estudos!

Artigo escrito por Nahiza Monteles

Veja também

Deixe seu comentário