William Douglas está errado ou foi você que não entendeu?

Olá. Tudo tranquilo?

Então, William Douglas está errado ou foi você que não entendeu muito bem? Eu estou me referindo a uma frase bem famosa do William Douglas que ele diz que no concurso público não se faz para passar, mas sim até passar.

Realmente essa frase é quase um mantra no mundo dos concursos e muita gente repete essa frase e a tem como uma verdade absoluta. E é sobre isso que nós vamos falar hoje, sobre a postura que devemos ter diante de um concurso, como devemos encarar o concurso e como esse modo de ver o concurso pode afetar a nossa aprovação ou reprovação.

Mas antes de começar propriamente o nosso episódio, mais uma vez quero lhe fazer um convite para conhecer a Proluno (www.proluno.com.br), que é uma plataforma que permite você ter aulas ao vivo para concurso com os melhores professores do Brasil. Por meio de nossa sala virtual, o aluno pode interagir em tempo real com o professor, tirando dúvidas, questionando, ou seja, muito diferente de uma vídeoaula tradicional.

Então, se você se cadastrar na Proluno (www.proluno.com.br) você pode receber periodicamente as notícias que temos por lá, como nossas Lives Class, que estão ocorrendo quase que semanalmente. A gente tem Live Class, que são aulas gratuitas, ao vivo, de um tema específico, onde o professor da mesma forma ministra essas aulas para um grupo de alunos. Semana passada, por exemplo, tivemos uma Live com o Prof. Rafael Vilches na qual estavam presentes mais de 200 concurseiros espalhados por todo o Brasil.

Então se você quiser ficar por dentro de todas as notícias da Proluno, basta se cadastrar e lá você vai ter acesso a todas essas informações.

Bem, mas vamos ao nosso tema de hoje.

Será que você entendeu errado ou será que o grande professor William Douglas está corretíssimo em suas palavras quando afirma que concurso não se faz para passar, mas até passar?

Primeiro, é muito importante você entender que a depender de como você encara essa frase, você pode se comportar de maneira diferente na sua prova. Esse é o primeiro aspecto a se verificar aqui.

Se você pensar na sua prova apenas como um simulado ou algo que realmente não vai fazer diferença na sua preparação ou na sua vida, você ir fazer um concurso pensando que não é para passar, mas sim que era só mais um concurso, para chegar ao concurso que você vai passar, isso não vai trazer benefício algum para a sua jornada de concurseiro.

Vejamos. Pense só num atleta olímpico. Se ele pensar que todos os treinos que ele faz não é um treino para conseguir uma medalha, mas sim é só mais um treino que se ele treinar bastante, muitas vezes, muitas horas por dia, mesmo assim ele vai conseguir a medalha. Veja só. Um atleta olímpico ele treina com um objetivo, que é conseguir uma medalha, mas se todos os dias não treinar com um objetivo final que é conseguir uma medalha olímpica, para aquele treino ele vai muito menos comprometido. E esse é o foco da análise da frase.

Você pensa o seguinte: Olha eu vou fazer esse concurso não para passar, mas só para treinar, só para ver como é que é, saber como é que o fiscal entrega a prova, se ele vai abrir na minha frente, se eu vou conseguir fazer no tempo correto, se o que eu estudei vai cair.

Se você for fazer a prova com esse pensamento, ela não vai servir de absolutamente nada na sua preparação. Mas se você for fazer uma prova sabendo exatamente qual o seu objetivo, embora você saiba que você não vai fazer para passar por vários motivos, como não estar realmente preparado, estar na dúvida se esse vai ser realmente o concurso que você quer, isso vai fazer diferença.

Por exemplo, você pode ir fazer uma prova para testar seu conhecimento em língua portuguesa, em língua estrangeira, em raciocínio lógico. Você passa 2 meses estudando um conjunto básico de matérias, português, administrativo, constitucional, e vai fazer uma prova para verificar especificamente como vai se sair naquelas disciplinas, isso é até salutar. Aliás, isso á altamente salutar, porque você está cumprindo um objetivo.

Mas o que acontece? Muitos concurseiros pegam essa frase ao pé da letra, do professor e juiz federal William Douglas e pensam o seguinte: nesse ano de 2016 eu vou fazer todos os concursos que aparecerem na minha frente. E sai fazendo inscrição, sai fazendo concurso.

A pessoa pensa o seguinte: quanto mais concurso eu fizer, mais perto eu vou estar da minha aprovação. E ela pode passar com esse pensamento 10 anos, 15 anos, porque ela não vai passar em concurso público, porque ela não tem nenhum objetivo fático, preciso, fazendo essas provas, está indo por fazer. Tem feito prova como se fosse fazer um simulado qualquer.

O que está errado não é a frase, mas a maneira que você interpreta a frase e, mais ainda, é a atitude com a qual você vai fazer a prova. Eu gosto muito dessa palavra atitude, porque ela representa muito do que eu penso, porque se você estiver com uma atitude diferente em relação a mesma prova você tem resultados diferentes.

Vamos supor que por um passe de mágica você consiga fazer uma prova 2 vezes. Na primeira prova você faz com atitude de confiança, com atitude de desejo de passar, de extrair o máximo daquela prova para sua aprovação e você tem um resultado “X”. E, num passe de mágica, como eu falei, você pode fazer essa mesma prova, esqueceu de tudo, não lembra mais de nenhuma das questões, vai fazer realmente a mesma prova, mas com uma atitude totalmente diferente, uma atitude desleixada, uma atitude que se der certo bem, se não der certo tudo bem também e com certeza o resultado dessa prova, embora você tenha o mesmo conhecimento quanto na primeira quanto na segunda, com certeza, o resultado dessa prova vai ser bem abaixo da primeira situação, embora você tenha, como eu disse, o mesmo conhecimento.

Falando em atitude, eu lembrei de um texto que eu escrevi no Facebook e eu vou tomar a liberdade de lê-lo aqui rapidamente. O texto dizia o seguinte:

Se há uma palavra que gosto muito é essa: ATITUDE. Com o passar do tempo muitas palavras são esvaziadas de significado, como meritocracia, gênio, espetacular. Atitude também às vezes cai nessa vala.

Enfim, gosto muito desse pequeno texto também: Os taioistas sabem que não há verão sem inverno, nem altos sem baixos, nem progresso sem decadência. Sua capacidade de prosperar depende no fim de sua atitude em relação às circunstâncias da vida.

Nesse texto fica claro que as circunstâncias são detalhes que superamos com atitude, capacidade de agir apesar de..., força para continuar apesar de..., perseverança apesar de..., vontade de continuar apesar de.... A atitude faz toda diferença na vida de qualquer pessoa, independente das circunstâncias, atitude é a forma como você se mostra ao mundo, o jeito que se comporta frente às adversidades. Se você acha que você chegou ao fundo do poço, saiba que será sua atitude que fará você enxergar a saída. Se você acredita que está caído, acredite será a atitude que fará você levantar. Como disse o maior dos mestres, levanta-te e anda.

Pois é pessoal, eu li esse pequeno texto para mostrar como eu gosto dessa palavra atitude e acredito realmente que ela faz total diferença na vida de qualquer pessoa. E é por ter uma atitude diferente em relação às provas, uma atitude diferente em relação à vivência como concurseiro que o concurseiro enxerga diferente essa frase, distorce essa frase, e acaba se comportando de uma forma que vai lhe deixar longe, mas muito longe mesmo da aprovação.

Então, pense realmente nisso, na sua atitude perante as provas que você vai fazer, perante os concursos que você vai prestar e pense o seguinte: Qual a atitude que eu tenho em relação a essa prova? Será que é uma atitude de conquista, uma atitude de querer extrair o máximo daquela prova? Mais ainda, será que eu tenho um objetivo claro quando estou fazendo aquela prova? Se é de passar realmente ou de fazer por fazer? Se é de ter um desempenho superior ao concurso passado que eu fiz ou apenas fazer uma prova para dar satisfação a alguém da minha família?

Então, pense seriamente nisso. Qual a minha atitude? Qual a postura que estou tendo todas as vezes que vou fazer uma prova? Será que é a atitude de uma pessoa que quer realmente ser aprovada? Pense seriamente nisso, que eu tenho certeza que você tem a resposta dentro de você. 

Veja também

Deixe seu comentário